“Induzir o parto signica intervir de alguma forma para que o início do trabalho de parto se desencadeie. É o oposto ao início do trabalho de parto espontâneo, que caracteriza o início siológico do processo de parto.

Desde os chás, óleos e outros meios usados pelas parteiras até às técnicas desenvolvidas por Hipócrates, como a estimulação dos mamilos (uma das mais simples), há registos de indução do parto anteriores à Grécia Antiga. É nos dias de hoje uma intervenção encarada por muitos com gran- de “normalidade”, e com frequência se refere o “parto normal” incluindo logo à partida este tipo de começo. Trata-se, portanto, de um dos desvios entre o “normal” e o “natural”.”